Um a Um – Juventude de Viana 3 Benfica 2

Sebastien Silva – O guardião laranja rubricou uma das melhores exibições com a camisola da Juventude. Sem grandes responsabilidades nos golos sofridos, Sebastien ainda conseguiu defender um livre directo de Pedro Afonso. Vital a segurar a vantagem durante a etapa inicial, com várias defesas perante os avançados do Benfica que lhe surgiram isolados. No segundo tempo, esteve sempre no caminho da bola, embora com menos defesas tão espectaculares.

Paulo Almeida – Um dos melhores da sua equipa e nem a perda de bola que originou o segundo golo do Benfica consegue enegrecer a sua prestação. Apesar da veterania, impressiona a forma como joga, sendo muito inteligente. Esteve muito bem a dar velocidade ao jogo ofensivo laranja, estando em dois dos tentos da sua equipa. Apontou o primeiro golo, a concluir a jogada de Luís Viana, e assistiu Suissas no segundo golo do Viana. Ainda conseguiu arrancar um cartão azul a Diogo Rafael.

Luís Viana – Um dos goleadores vianenses acabou por ser traído por algum nervosismo, não fazendo o gosto ao stick. O atleta laranja parece ter sido perseguido pela má sorte, caindo por três vezes na área encarnada, sem que nada fosse assinalado, e, perto do fim, viu a dupla de arbitragem negar-lhe um possível golo. Assistiu Paulo Almeida no primeiro tento e participou no lance do terceiro golo. De resto, teve uma ou outra stickada perigosa.

Gonçalo Suissas – Herói da noite, sem qualquer dúvida. Algo azarado nas fintas e disso é exemplo a forma como permitiu a defesa a Ricardo Silva, desperdiçando dois livres directos. Compensou com dois lances de génio. Foi dele o primeiro remate da Juventude no encontro, foi dos mais castigados com as faltas dos jogadores benfiquistas.

Luís Filipe – O menos exuberante jogador em campo, mas sem dúvida, um dos mais eficazes. Com excessivas preocupações defensivas, onde esteve quase irrepreensível, sempre muito sólido a defender, raramente se aventurou em investidas ofensivas.

André Centeno – Foi a primeira aposta de José Querido, justificando plenamente a escolha do seu treinador. Sempre que esteve em campo, emprestou muita velocidade ao ataque vianense, contudo, algo permissivo a defender. Teve um erro quase fatal, cometendo a falta que resultou o primeiro golo do Benfica. Falhou um golo certo, na cara de Ricardo.

Pedro Alves – Esteve poucos minutos em campo, entrando apenas nos momentos decisivos no encontro. Deu maturidade ao jogo vianense, enquanto o técnico da casa fazia descansar Paulo Almeida e Luís Filipe.

JS

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s