Fim da linha para invencibilidade da Juventude em casa

O FC Porto apagou o mito de vitórias da Juventude de Viana, em Monserrate. Neste encontro, da 18ª jornada do Nacional de Hóquei em Patins, os azuis e brancos venceram 3-6, com uma noite de gala de Pedro Gil. O dragão foi subjugado, na etapa inicial, e apenas um erro de Sebastian possibilitou que o campeão patinasse tranquilo para mais três pontos. À formação de José Querido não se pode apontar muitos defeitos, somente o pecado de os seus goleadores (Suissas e Viana) não se terem transcendido. Por isso, não conseguiram espalhar a magia em ringue, esperada tanto pelos restantes companheiros de equipa mas, sobretudo, pelos adeptos.

A equipa de Franklim provou em Viana do Castelo o porquê de ser campeã há anos consecutivos. Sem bola, os azuis e brancos defendem com o seu quadrado muito organizado, baixando as suas linhas, onde Edo Bosch surge como uma espécie de muro de respeito. No ataque, Pedro Gil faz a diferença, seja a marcar golos, seja a oferecer. O mágico espanhol fez a diferença na noite em que os vianenses voltaram a colorir de laranja o pavilhão de Monserrate, criando um ambiente fantástico.

A história da partida conta-se em poucas palavras. Os vianenses até entraram bem no encontro, procurando não dar muito espaço aos contrários. Após Luís Viana ter desperdiçado um penalty, Pedro Gil inventou o lance do primeiro golo. O público queria um triunfo e Luís Viana e Gonçalo Suíssas trataram de fazer a vontade aos seus fãs. A esquadra laranja nem saboreou o momento de ter o dragão encostado às cordas, uma vez que Pedro Gil igualou na jogada seguinte.

O FC Porto sentiu o perigo que a Juventude de Viana representava e tratou de resolver a contenda. Reinaldo Ventura colocou a baliza de Sebastian a arder, com um míssil que só a barra negou o golo ao portista. Seria Filipe Santos, contando com a colaboração do guardião vianense, a operar nova cambalhota no marcador. Consciente da importância de um triunfo na Princesa do Lima, Pedro Gil tratou de arrumar a questão oferecendo golos a Jorge Silva e Pedro Moreira. Luís Viana ainda reduziu a desvantagem, na conversão de uma grande penalidade, contudo, Emanuel Garcia quis tranquilizar a sua equipa fazendo subir o marcador azul.

A Juventude de Viana conseguiu apagar a péssima imagem deixada no Dragão Caixa, no jogo da primeira volta. Neste jogo, a laranja mecânica obrigou o FC Porto a puxar dos galões, apenas não contou que o mágico da noite fosse Pedro Gil. Longe da glória e brilho de outras noites, Luís Viana e Gonçalo Suíssas prenderam na ponta do ‘stick’ truques mágicos que poderiam valer pontos para a Juventude. A defender, a equipa vianense foi muito permissiva no primeiro tempo, falhando alguns passes nas transições rápidas para o ataque que acabaram no fundo das redes de Sebastien.

O FC Porto continua cada vez mais só no comando do campeonato, ficando a escassos passos do nono título consecutivo. Para as contas da Juventude, resta esperar pelo encontro da próxima quarta-feira entre SL Benfica e Oliveirense. Recorde-se que o emblema laranja está no terceiro posto, precisamente entre os dois clubes que se defrontarão dentro de dias.

JS

Análise jogadores um-a-um

Vídeo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s