Agenda fim-de-semana – Futsal – 12 Junho

Hora de tirar as teimas

Castanheira e Soutelense vão decidir quem fica com o papel principal no panorama do futsal feminino da AFVC. De um lado, estarão as campeãs distritais do Castanheira, que conseguiram um brioso terceiro lugar na série A da Taça Nacional Feminino. Do outro lado, o Soutelense que pretende roubar o protagonismo courense, depois de ter vencido a Taça AFVC, na marcação de grandes penalidades.

Os dois conjuntos dominaram por completo a modalidade em Viana do Castelo. Da fase de grupos da Taça à classificação final do campeonato da AFVC, Castanheira e Soutelense andaram sempre lado a lado, com a supremacia da formação de Paredes de Coura. No campeonato, o Castanheira cedeu apenas um empate, perante o ARCAS, tendo seis pontos de vantagem sobre o seu adversário de Freixieiro de Soutelo.

No duelo cara-a-cara, o Castanheira leva clara vantagem, tendo vencido dois dos quatro embates. No campeonato, a equipa de Luís Nogueira venceu os dois jogos pautados pelo equilíbrio. Na Taça, registaram-se duas igualdades, quer na fase de grupos quer na final, onde o Soutelense teve a sua desforra vencendo nos penalties.

A grande questão é: à quinta será de vez? Este será o pensamento que bailará na mente das jogadoras do Soutelense. Depois da participação da Taça Nacional, o Castanheira não quererá deixar fugir mais este troféu. Um duelo interessante entre as duas equipas mais evoluídas no distrito.

Poderá o Ambos os Rios quebrar a hegemonia do Nogueirense?

Esta é, provavelmente, a maior dúvida que a Super Taça poderá ajudar a esclarecer. A equipa de Rui Paulo mostrou-se intransponível no consumo interno. O emblema de Nogueira juntou ao campeonato a conquista da Taça AFVC. Aos encarnados, resta a consolação de terem sido a única equipa que conseguiu interromper a série vitoriosa do Nogueirense, alcançando um empate a três golos, no Municipal da Barca, a contar para o campeonato.

Após uma participação, algo decepcionante na Taça Nacional, o Nogueirense acumula algum cansaço, contudo, maior rodagem face ao seu adversário. São dez as partidas de diferença que uma e outra equipa realizaram ao longo da temporada, com a turma de Nogueira a fazer o seu 25º jogo da época no Sábado.

Numa breve viagem ao que foi a temporada, iniciaremos o filme pela Taça. O Nogueirense venceu os quatro jogos da fase de grupos, eliminando o Alvarães na meia-final. O Ambos os Rios quedou-se no segundo lugar, triunfando sobre o Anha, garantindo o acesso à final. Em Afife, o Nogueirense foi melhor, dominando por completo o encontro. Os números finais (7-5) devem-se a uma reacção forte da armada encarnada perante um Nogueirense que adormeceu à sombra da vantagem.

No campeonato, os pupilos de Rui Paulo ainda sentiram alguma aflição, mas a preocupação maior deu pelo nome de Alvarães. A equipa de Marino Sendão acabou por desiludir, ficando no terceiro posto, longe da produção do início da temporada.

Choque de titãs

A Super Taça sénior masculina, entre Ambos os Rios e Fontão, irá proporcionar um embate de peso entre as personalidades dos dois conjuntos. De um lado, estará o campeão invicto e do outro estará o vencedor da Taça. Será interessante seguir os duelos entre Necas e Taipas, ou Zezé e Ribeiro. Fique a conhecer em pormenor os cincos mais utilizados pelas duas equipas.

Marino Sendão e José Luís são treinadores adeptos da rotatividade do plantel, não possuindo uma equipa titular base. Contudo, é fácil de perceber quais os cinco que mais minutos têm nas pernas. Nos encarnados, Taipas, Renato, Nia, Zézé e Frig constituem uma equipa forte que tem resposta no lado limiano com Necas, Zé Domingos, Cuco e Ribeiro e Bebé.

Na baliza, Taipas e Necas destacam-se pela qualidade técnica que possuem, embora com capacidades distintas. O guardião encarnado é mais experiente, sendo mais pesado, conseguiu a proeza de marcar golos no campeonato da AFVC. Por seu lado, mais ágil e veloz a sair dos postes, Necas cotou-se como um dos suportes da boa campanha da nau limiana.

Na posição de fixo, encontraremos um duelo muito interessante, entre dois jogadores da mesma geração. Renato e Zé Domingos defrontaram-se ainda quando eram juniores. Bons no sentido posicional, têm especificidades diferentes. O camisola 7 do Ambos os Rios é mais versátil, adaptando-se a outras posições, tendo um bom remate; por seu lado o número 13 de Fontão é muito forte na marcação e na antecipação, com concentração de ferro, apresentando algumas debilidades nos seus remates.

A magia desta final passará, em boa parte, pelos pés de Cuco, Ribeiro, Nia e Zézé. Ribeiro e Zézé são os artilheiros de ambos os conjuntos, embora o goleador de Fontão apenas se tenha dado a conhecer na segunda metade da época. O camisola 12 do Ambos os Rios já mostrou todo o seu arsenal, sendo a arma mortífera do campeonato distrital da AFVC. Nia e Cuco revelam pormenores de fino recorte técnico, conciliado com um bom sentido posicional, dando profundidade nas alas.

Bebé e Frig constituem as referências ofensivas de ambos os lados. São jogadores experientes, com bastante rodagem nestas andanças. Bebé é uma adaptação feliz de José Luís à posição de pivô, enquanto o camisola oito é um jogador mais rodado. No banco, existem outras opções que poderão fazer a diferença como Filipe ou Hugo no Fontão, Lúcio, Ricardo ou Pedro no Ambos os Rios.

Duelos muito interessantes de seguir, a não perder a partir das 17 horas da tarde de Sábado.

JS

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s