Juventude sem “cacau” para adoçar chocolate encarnado

Não começou bem a viagem laranja no Nacional de Hóquei em Patins, logo com uma derrota (4-5) em Monserrate, perante o super candidato Benfica. Com um ambiente a fazer inveja a muitos emblemas da Liga Zon Sagres, a equipa de Pedro Neto mostrou alma guerreira, coragem de enxergar olhos nos olhos a águia e… os problemas do costume: falhas na concretização e desconcentrações fatais a defender.

O figurino laranja mudou radicalmente de estilo. A experiência deu lugar à irreverência da juventude que Hugo Costa e Diogo Fernandes evidenciaram em doses extras. A Juventude pode não estar com o mesmo ímpeto das últimas épocas, no entanto, demonstrou que será necessário contar com o conjunto laranja para a discussão dos lugares cimeiros. Por seu lado, Sénica apresentou uma águia hábil e fria, nos momentos certos, pragmática que soube roubar a bola aos locais.

Não se poderia desejar melhor início que três golos em outros tantos minutos. Diogo Fernandes incendiou Monserrate ao adiantar a laranja mecânica no marcador. Contudo, Diogo Rafael e Ricardo Pereira deram a volta ao texto, enquanto o diabo esfrega um olho, tirando partido de falhas defensivas contrárias. Refira-se ainda que a sorte “zangou-se” com Centeno, com o atleta laranja a enviar um par de bolas aos ferros, desperdiçando mais duas ocasiões flagrantes para empatar.

A equipa de Pedro Neto acusou o toque, valendo Sebastian Silva, imperial entre os postes. Este curto desnorte foi aproveitado da melhor forma por Cacau que distribuiu classe pelo ringue, apontando dois golos de belíssimo efeito. Ao intervalo, o marcador disparou para uns injustos 1-4. A Águia surgiu sedenta de bola, no início da segunda parte, colocando a Juventude a correr atrás do prejuízo.

O conjunto laranja nunca cedeu ao conformismo, muito por culpa dos seus jovens jogadores que, comandados por Didi, ombrearam por um resultado mais composto. A oito minutos do fim, Ricardo Silva viu azul directo por derrubar Hugo Costa na área. Luís Filipe converte a grande penalidade, galvanizando os seus colegas. Didi e Hugo Costa completaram a cambalhota no placar, em dois lances tirados quase a papel químico.

O super favorito encarnado viu-se com o credo na boca… e com o Cacau certo, no bolso, para oferecer um “chocolatão” à Juventude. A quatro minutos do fim, o reforço do clube da Luz sentenciou a partida. Numa partida em que o resultado poderia ter caído para qualquer um dos lados, a Juventude mostrou caráter para um futuro risonho, diante de um Benfica personalizado, ciente do seu papel e consciente que o pragmatismo e simplicidade são meio caminho andando para a vitória.

Registe-se ainda a boa exibição de Ricardo Silva, na baliza encarnada, tirando o pão da boca ao atrevido Diogo Fernandes. Por seu lado, Luís Viana esteve melhor a jogar para o coletivo, escondendo a bola dos seus anteriores parceiros, mas mal no capítulo da finalização.

Ficha de Jogo

Juventude de Viana

Cinco Inicial: Sebastian Silva, Luís Filipe (1), André Centeno, Hugo Costa (1) e Diogo Fernandes (1)

Jogaram Ainda: Didi (1)

Treinador: Pedro Neto

Benfica

Cinco Inicial: Ricardo Silva, Valter Neves, Ricardo Pereira (1), Diogo Rafael (1) e Esteban Abalos

Jogaram Ainda: João Patrício, Cacau (3), João Rodrigues e Luís Viana

Treinador: Luís Sénica

João Santos

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s